dezembro 17

Os Senhores da Verdade

Putz… olha eu denovo aqui!!!

Gente como odeio pessoas que se acham, tá bom… ódio é um sentimento muito forte para se cultivar, então vamos começar denovo!
Gente tenho uma IRA MORTAL por pessoas que se julgam “Os Senhores da Verdade”, PQP, K.R@lH0, entre outros mil palavrões que estão passando em minha mente agora.

É um problema muito grave, conversar com esse tipo de pessoa que não aceita opnião de outra, isso agrava mais ainda quando essa pessoa que tem uma opnião contrária a sua é de um nível superior ao seu, ai é que ela se acha mesmo e se impõe de tal forma que parece um galo-de-briga, minha vontade é de partir pra cima e quebrar tudo, mas isso não vai resolver nada, só ira piorar as coisas.

Então o melhor a fazer é virar as costas e deixar “Os Senhores da Verdade” falam sozinhos, pois em menos de 30 minutos a verdade vem a tona e eles quebram a cara.

PS.: Mestre Yoda, me passa esse sabre de luz que vou arrebentar com esses manés!

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 06/12/2007
dezembro 5

Campanha: “Ingreis” não!

Caros, mais uma vez estou aqui para iniciar uma nova campanha, “Ingreis” não!, uma campanha contra a utilização de termos em inglês em frases da nossa querida língua portuguesa!

Motivo

O motivo é simples, para que usar termos em inglês (ou de qualquer outra língua estrangeira) em lugares em que poderiam, não, DEVERIA-MOS usar o termo em nosso idioma, o português!
Detesto quando estou conversando com alguém e essa pessoa começa a utilizar vários termos em inglês, HELLO, vamos parar com isso, você não é americano, você é BRASILEIRO e está no BRASIL, portanto a LÍNGUA PORTUGUESA é a que deve ser usada, não que eu não conheça o termo ou que eu não saiba falar o inglês, mas pera lá tudo tem limite.

Porque?

Simples também, como já disse anteriormente ESTAMOS NO BRASIL E SOMOS BRASILEIROS, e o nosso idioma é o PORTUGUÊS.

A Campanha

Vamos nos policiar, nada de usar termos de outro idioma em frases onde podemos e devemos, usar um termo de nosso idioma um exemplo simples e básico o termo feedback (feed-back) ou feed back:

Oque significa:

– feedback (feed-back): gabarito

– feed back: ser alimentado

A Frase:

– “Preciso aplicar um feed back (feedback) em uma funcionária!”

Ao pé-da-letra:

– “Preciso aplicar um gabarito (alimenta-la traseiramente) em uma funcionária!”

O que ela quiz dizer:

– “Preciso aplicar uma correção (dar um retorno) em uma funcionária!”

Qual a dificuldade de usar termos em português para frases em português, outros exemplos simples, Briefing ao invés de Relatório, Schedulle ao invés de Agenda, Turn-Over (usado para entrada e desligamento de funcionários de uma empresa) ao invés de Alta Rotatividade de Funcionários.

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 10/10/2007

novembro 30

Tem gente que cria o próprio problema

Estava eu pensando com meus piolhos, já que meus botões estavam de ressaca (sim eu bebo porque é líquido, se fosse sólido eu me empanturrava), e uma questão me veio a cachola com tudo:

“Tem gente que cria o próprio problema”

Sim, parece que não mas é verdade. Por exemplo, a pessoa compra um carro usado por meros R$ 2000,00. Criou um problema. Levou a namorada vestindo uma micro-saia no futebol de domingo com os amigos, criou um enorme problema. Ou como no caso que me mais me irrita, teima em algo que sabe que não funciona.
A pessoa assina um serviço e percebe que onde ela mora este serviço não funciona por “N” motivos (dentre esses “N” motivos eu não conto que o SER mora praticamente no meio no pantano, com a casa infestada de jacarés e vizinho de tribos indígenas canibais e ainda exige que o serviço seja 100%). Uma pessoa inteligente iria cancelar e procurar outra empresa, mas não o indivíduo insiste que aquilo tem que funcionar de qualquer maneira. Ele fica nervoso, grita, esperneia, arranca os cabelos, bate no filho menor, tudo por que ele é teimoso e insiste no que não dá certo!!
Agora pergunto, a culpa é de quem? Quem está criando todo esse transtorno? Quem está tornando a vida deste SER um inferno??
E ainda dizem que sou eu que faço tudo isso! Quem me dera ter todo esse poder!
OBS: A culpada de tudo isso é minha mãe que casou por amor! Se ela tivesse casado por interesse eu não estaria passando por tudo isso!

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 03/10/2007

por: @masola

novembro 28

A Culpa é da Minha Mãe!

Estava eu discutindo com meus carrapatos e chegamos a uma conclusão de nível astral.

Mas antes de dar a resposta a todas as suas perguntas assim de bandeja vamos refletir um pouco. Sim refletir, ou você acha que sua cabeça é somente um “porta olhos” ou um “descanço de bonés”, isso que você tem acima dos ombros serve para pensar (e não é só em sexo sabia?), portanto vamos utiliza-lá.

Você algum dia parou para pensar o porque sua vida é assim? Veja se você já se deparou com algumas destas questões:

  • O porque você não está dirigindo uma Ferrari em vez de pegar ônibus todas as manhãs?
  • Porque você só sai com pessoas feinhas e sem dentes?
  • Porque você sempre assiste os outros nas TV e ninguém nunca te assiste ou então porque você nunca participou de um Big Brother sendo que sua fita de apresentação ficou tão boa?
  • Porque você nunca tem as melhores roupas, não vai as melhores festas ou porque sua cerveja é sempre a mais barata?

Sim, você já deve ter parado para pensar nisso alguma vez! Provavelmente você deve achar que a resposta para todas estar perguntas é algumas destas abaixo?

  • Eu não me esforço ou não tive sorte ainda.
  • Eu estou estudando e trabalhando para melhorar.
  • Minha vez ainda vai chegar e estou em busca do que é meu.
Tudo isso está ERRADO, é tudo MENTIRA, É MENTIRAAAAAA!!! (Sr. Donizildo que me desculpe por utilizar a frase dele).

Sabe de quem é a culpa de tudo isso?

As culpadas são NOSSAS MÃES. Sim, são elas sim. Sabe porque? Por que todas elas casaram por amor e não por interesse.

Se elas fossem espertas teriam feito como tantas outras espalhadas por ai. Teriam se enrolado com um velho rico, nós teríamos nascido, ele ia assumir e eu não estaria aqui escrevendo todo esse lixo e nem você lendo.

Quer um exemplo do que eu falo é verdade? ALuciana Gimenez, fez um filho com o Mick Jagger (aquele velho vocalista dos Rolling Stones) e hoje tem um programa lixo de TV que todo mundo assiste e o filho dela vai ter que se esforçar muito para gastar todo o $$ do pai!

Fala se estou certo ou não?! Agora faça como eu, quando chegar em casa todo dia depois daquele dia de cão, abra um belo sorriso e encha sua velha de bolachas na cara pois ela merece!

E tenho dito!

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 18/10/2007

por: @masola

novembro 22

Perfil, você tem?

perfil
-do It. profilo
—s. m.,
—–delineamento do rosto de uma pessoa vista de lado;
representação de uma figura ou de um objecto visto de um dos seus lados;
contorno;
silhueta;
características gerais de uma pessoa;
aspecto;
carácter;
–Psic.,
gráfico feito a partir dos elementos que provêm dos resultados de testes, e que dão a informação sobre a estrutura mental de um indivíduo ou de um grupo específico.

Perfil?
Hoje em dia um termo muito utilizado para determinar se alguém pode exercer certa função ou cargo, não gosto de falar isso das pessoas mas as vezes elas exigem que eu o faça!

Oque eu entendo de perfil?? Não sou nenhum psicólogo ou gerente de recursos humanos para dizer se alguém tem ou não perfil para exercer uma determinada função dentro de uma empresa, outro dia, conversando com um colega de trabalho, ele me contou que um gerente de uma outra área respondeu a ele que ele não tinha perfil para trabalhar em seu departamento e que era melhor ele nem tentar o processo de seleção interna da empresa, poxa, ao invés do gerente dar um apoio, incentivar a pessoa a investir nela mesma e tentar crescer dentro da empresa, não, o cara derruba a pessoa e destrói qualquer sonho que uma pessoa pode ter, agora eu pergunto: Pra que isso?

Pois bem, porque estou falando isso? Porque também ocorreu comigo tal discriminação, não sei se esse seria o termo correto, mas é o único que se encaixa nessa frase.

Como não tenho mais perfil para ser um assistente de supervisor, mas tenho perfil para ser substituto de um supervisor quando ele falta?

Como isso é possível? Alguém ai na platéia pode me explicar? Ei, tem alguém ai? (som do vento)

Pois é, por esses motivos que não suporto determinadas coisas na empresa em que trabalho, mas fazer o que? Mudar de empresa? Ou Mudar a empresa?

PS: Mestre Yoda? Nem você esta na platéia??

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 22/10/2007
novembro 18

Sei lá! [Conversa com Mestre Yoda]

E ai pessoas, como vocês estão??

Tem alguém ai?? É acho que não!

Então tá… vou conversar com o Mestre Yoda.

– E ai tampinha verde o que conta de novo?
– Eu nada seu gordo ridículo! Estou aqui tentando ensinar esse muleque estúpido a sua nave espacial desatolar desse lodo fétido, mas complicado está.
– Xiiii até parece que já vi esse filme antes.
– E  o que conta você de novidades?
– Eu??? Sei lá… tanta porcaria que acontece na minha vida… tirando a vida pessoal que vai muito bem obrigado, a profissional vai indo de mal a pior, mas fazer o que? Mandar todo mundo pra puta-que-pariu?? Puxar o pino da Granada e rola-lá sala a dentro?? Sei lá… coisas assim não surtem efeito!
– Meu caro gordinho tosco, o lado negro da força o consumindo está!
– Lado negro?
– Sim meu jovem, não deixe que pequenas coisas o atormentem, nem que o faça com raiva ficar.
– Mas isso é quase impossível, as pessoas lhe tratam de um jeito e pelas costas de outro jeito.
– Já sei…. Sei lá… acho que vou desistir… e quem sabe partir para outra?
– Se isso lhe bem fizer?
– Valeu pelo papo tampinha.

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 31/10/2007
outubro 28

Porque “mano” é “mano”?

Ontem estava eu no ônibus, voltando de uma prova para a faculdade quando sem poder evitar comecei a presta atenção em uma conversa de um casal que estava sentado no banco de trás ao meu, mano que conversinha mais chata, dava até vontade de vomitar, a menina era daquele “naipe” do tipo “mina mano” e o rapaz um “mano completo”.

O pior de tudo é que tive que aturá-los até o ponto final do ônibus o que durou aproximadamente 50 minutos, porque “mano” é “mano”?

Mano é mano porque se acha o tal, porque fala de um jeito diferente dos demais, porque se vez de um jeito diferente, porque anda de um jeito diferente e porque é diferente em tudo, destacam-se duas passagens na conversa do casal:

-Mina Mano: Mano, porque existe polícia?
-Mano: Sei lá.
-Mina Mano: Mano bem que podia nasce uma sociedade sem polícia, ia se tão bom!
-Mano: É!
-Mina Mano: Essas praga num serve pra nada!
-Mano: Certo, tem que acaba cum tudo isso.

Pode uma coisa dessas???

Tento imaginar uma sociedade sem a presença da polícia…… melhor não!

Outro trecho da conversa super cultura foi o Mano conversando com seu parceiro no celular:

-Mano: E ai negão firmeza?
-celular:……
-Mano: Então tem como você passa lá no barraco umas onze e meia??
-celular:……
-Mano: Então, cola lá pra gente acerta aquelas parada!
-celular:……
-Mano: Firmeza e ai só na atividade?
-celular:……
-Mano: Então, aparece lá que vô tá te esperando, certo negão?
-celular:……
-Mano: Certo então, falo mano, braço!

Nem quero imaginar que parada é essa! O que leva um pessoa ser assim?

Não quero saber e não quero que nenhum “mano” ou “mina mano” me responda, pois não irei conseguir entender muito complexo para minha cabeça!

Pois bem, vamos parar por aqui porque posso me contagiar!

Ps: E ai mano Yoda, rola pra cá esse baseado!

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 30/09/2007