outubro 28

Porque “mano” é “mano”?

Ontem estava eu no ônibus, voltando de uma prova para a faculdade quando sem poder evitar comecei a presta atenção em uma conversa de um casal que estava sentado no banco de trás ao meu, mano que conversinha mais chata, dava até vontade de vomitar, a menina era daquele “naipe” do tipo “mina mano” e o rapaz um “mano completo”.

O pior de tudo é que tive que aturá-los até o ponto final do ônibus o que durou aproximadamente 50 minutos, porque “mano” é “mano”?

Mano é mano porque se acha o tal, porque fala de um jeito diferente dos demais, porque se vez de um jeito diferente, porque anda de um jeito diferente e porque é diferente em tudo, destacam-se duas passagens na conversa do casal:

-Mina Mano: Mano, porque existe polícia?
-Mano: Sei lá.
-Mina Mano: Mano bem que podia nasce uma sociedade sem polícia, ia se tão bom!
-Mano: É!
-Mina Mano: Essas praga num serve pra nada!
-Mano: Certo, tem que acaba cum tudo isso.

Pode uma coisa dessas???

Tento imaginar uma sociedade sem a presença da polícia…… melhor não!

Outro trecho da conversa super cultura foi o Mano conversando com seu parceiro no celular:

-Mano: E ai negão firmeza?
-celular:……
-Mano: Então tem como você passa lá no barraco umas onze e meia??
-celular:……
-Mano: Então, cola lá pra gente acerta aquelas parada!
-celular:……
-Mano: Firmeza e ai só na atividade?
-celular:……
-Mano: Então, aparece lá que vô tá te esperando, certo negão?
-celular:……
-Mano: Certo então, falo mano, braço!

Nem quero imaginar que parada é essa! O que leva um pessoa ser assim?

Não quero saber e não quero que nenhum “mano” ou “mina mano” me responda, pois não irei conseguir entender muito complexo para minha cabeça!

Pois bem, vamos parar por aqui porque posso me contagiar!

Ps: E ai mano Yoda, rola pra cá esse baseado!

Texto Original do “A Beira de um Ataque de Nervos” Data 30/09/2007